A história de Colonia del Sacramento

Como cidade considerada Patrimonio da Humanidade, Colonia del Sacramento tem na história o seu maior tesouro. Grande parte da história de Colonia, a cidade mais antiga do país e a que melhor conserva seus monumentos históricos, alguns em pé desde o século XVII.

O português Manuel Lobo fundou Colonia del Sacramento em 1680 no marco das constantes lutas entre Portugal e Espanha pelo domínio do Río de la Plata. Lobo, Governador de Rio de Janeiro, tinha sido encomendado pelo Principe Pedro II de Portugal para criar um forte para a defesa na costa do Río de la Plata. A península de San Gabriel, sobre a qual se elevou a cidade, era um ponto estratégico já que desde ali se exercia o controle sobre as entradas aos Ríos Uruguay e Paraná.

Desta forma, a “Nova Colonia do Sacramento” se converteu na primeira colonia portuguesa da região, o qual deu a cidade um caráter singular entre as cidades de Río de la Plata, tanto no seu desenho como em sua arquitetura.

 

 

Historia de Colonia del Sacramento

As costas da zona já tinham sido conhecidas por vários navegantes (Vespuccio, Juan de Lisboa, Solís, Gaboto), mas foi com a fundação de Colonia que o Río de la Plata se abriu ao mundo, convertendo-se em foco das disputas pelo poder. Desde suas origens, a historia de Colonia esteve demarcada pelas lutas entre ambas as coroas, motivo pelo qual foi chamada “a maçã de discordia”, “la Gibraltar del Plata” e “la ciudad de la Pluma y de la Espada”.

Trás quase um século de sucessivos conflitos, o Tratado de San Ildefonso em 1777 proclamou o domínio espanhol da cidade até as invasões portuguesas de 1820, quando a cidade foi integrada ao Império do Brasil. A Batalha de Ituzaingó de 1828 determinou a derrota dos portugueses e o anexo de Colonia a nova República del Uruguay, recentemente independente.  A legendaria Rua de los Suspiros, as relíquias do Convento San Francisco, a emblemática Puerta de la Ciudadela e a misteriosa Virrey são alguns dos vestígios que se mantém da época colonial.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*